Honoré de Balzac


Honoré de Balzac (1799-1850), escritor francês, nascido em Tous, é conhecido como fundador do realismo literário, por obras como A Mulher de Trinta Anos ou Eugènie Grandet, ainda que, por exemplo, para Émilie Zola, Balzac seja o pai do naturalismo, uma visão mais pessimista que mostra o ser humano como consequência das circunstâncias que o envolvem. A atenta observação da vida das pessoas, permitiu-lhe retratar os mais diversos aspectos da sociedade francesa na sua obra-primaA Comédia Humana. Balzac era um escritor compulsivo: publicou 95 livros e chegava a trabalhar 15 horas seguidas, corrigindo e revendo obsessivamente o texto, sozinho, até que recebeu uma carta assinada “O Estrangeiro”, criticando o ateísmo de um dos seus livros. A carta era de Ewelina Hañska, e inaugurou uma longa correspondência, que culminou no casamento dos dois, cinco meses antes de o escritor falecer, de doença, aos 51 anos.

Retirado do livro "Contos Espantosos" da Biblioteca de Verão


Opinião



Bibliografia
Cromwell (1819)
Contos
Contes drolatiques (1823-37)
La Grande Bretèche
Um Episódio de Terror
Publicados sob pseudónimo
L’Héritière de Birague (1822)
Jean-Louis (1822)
Clotilde de Lusignan (1822)
Le Centenaire (1822)
Le Vicaire des Ardennes (1822)
La Dernière Fée (1823)
Annette et le Criminal (1824)
Wann-Chlore (1826)
Publicados anonimamente
DuDroit d’aînesse (1824)
Histoire impartial des Jésuites (1824)
Code dês gens honnêtes (1826)
Entre outras obras

Retirado daqui

Mensagens populares