Guy de Maupassant


Guy de Maupassant (1850-1893) nasceu em França, no Castelo de Mirosmesnil. Viveu até aos 13 anos com a mãe, uma mulher divorciada, culta e letrada, que lhepertou de tal forma o gosto pela literatura que, mesmo sendo Guy funcionário do Ministério da Marinha, colaborou com os jornais Le Figaro, Gil Blas, Le Gaulois e L’Écho de Paris. Com a publicação do seu conto “Boulle de Suif” conseguiu sucesso imediato, e foi apadrinhado por Gustave Flaubert. Viveu rodeado de escritores , como Algermon Charles  Swinburne (que salvou de se afogar), Émile Zola ou Ivan Turgenev, na sua maior parte autores de obras de cariz naturalista e realista, correntes de grande influência na sua obra. Seguindo o caminho de Honoré de Balzac, Maupassant escrevia confortavelmente nestes domínios mais realistas, mas também em registos fantásticos. Escreveu mais de 300 contos, livros de viagens e alguns romances. Usou vários pseudónimos, como Joseph Prunier, Guy de Valmont e Maufrigneuse. Viveu atormentado pela sua aversão à sociedade que, devido à sífilis, culminou com uam tentativa de suicídio que o levou a ser internado numa instituição para doentes mentais, onde viria a morrer. Escreveu o seu próprio epitáfio: “Tive desejo de tudo, mas não tive prazer com nada.”

Retirado do livro "Contos Espantosos" da Colecção Biblioteca de Verão


Opinião


Bibliografia
Bel Ami (1885)
Boule-de-Suif (1880)
Claire de Lune (1883)
Contes de la Bécasse (1883)
Contes du jour et de la nuit (1885)
Fort comme la mort (1889)
Le Horla (1887)
L’Inutile beauté
La Main gauche (1889)
La Maison Tellier (1881)
Mademoiselle Fifi (1882)
Miss Harriet (1884)
Mont-Oriol (1887)
Musotte (1890)
Notre Coeur (1890)
La Petit Roque (1886)
Pierre et Jean (1888)
Toine (1886)
Une vie (1883)
Muitos dos livres encontram-se disponíveis no Projecto Gutenberg.

Retirado daqui

Mensagens populares