[Opinião] Aquele Instante de Felicidade - Frederico Moccia





Título Original: Esse instante de Felicidad
Tradutor: Rossana Appolloni
Editora: Bertrand
Páginas: 328
Classificação: 2/5




Sinopse
Nicco está a passar por um mau bocado. Desde a morte do pai que tem de cuidar da família, que parece ter perdido o norte. A mãe mergulhou numa depressão profunda, uma das irmãs troca de namorado como quem troca de camisa e a outra, com um filho de três anos, reatou com um namorado intratável. Tem de manter dois empregos: um no quiosque da família e outro numa agência imobiliária, e faz todos os possíveis para arranjar tempo para estar com a namorada, que adora. Ou fazia…porque, praticamente sem qualquer explicação, a namorada deixa-o.
Desconsolado, Nicco procura apoio do seu melhor amigo, o estouvado Ciccio, que tem sempre, pelo menos, duas namoradas e mais uma série de namoricos em andamento. Um dia, por completo acaso, conhecem duas jovens americanas, de férias em Roma. Para Ciccio, é mais um desafio de sedução, e para Nicco a maneira perfeita de esquecer a namorada e todos os seus problemas. Mas o que começa como um leve flirt de férias ameaça vir a ser um verdadeiro caso de amor…

Opinião
Nunca tinha lido nada deste autor mas, devido à popularidade que teve nos últimos tempos, estava com vontade de ler alguma coisa sua.
Este livro foi-me oferecido nos anos e foi uma óptima oportunidade de o conhecer.
Quando comecei a leitura já estava à espera de uma história leve e suave. Mas, apesar de tudo, fiquei bastante decepcionada. É de facto um livro leve, mas que podia ter sido muito mais. A temática central é bastante interessante – como é que ultrapassamos a morte de um parente sendo, ainda por cima, o nosso próprio pai? Como é que ultrapassamos o final de um relacionamento quando ainda estamos perdidamente apaixonados por essa pessoa? Toda a história gira em torno destas questões. São questões importantes e que, mais tarde ou mais cedo, toda a gente terá que as vivenciar. Mas achei que o livro poderia ter ido mais longe. A história não me conseguiu cativar. Sentia que faltava algo mais, algo que me fizesse sentir o que o protagonista sentia. Provavelmente o que não ajudou a este facto, foi a escrita do autor.

Uma escrita suave, mas que “fala muito mas diz pouco” (não consegui encontrar outra expressão melhor para explicar o que eu senti em relação a isto). Existem partes em que o autor foca determinado aspecto, e fala dele de diversas formas, mas que nenhuma delas conseguiu ficar no meu coração. 

O livro, apesar de tudo, tem alguns aspectos positivos – fiquei a ver um bocadinho de Itália e, mesmo não sendo um livro que me cativasse mutio, conseguiu deixar-me curiosa relativamente ao final de Nicco e da “nova namorada”. Mas até o final me pareceu um pouco artificial. Com toda a história que o protagonista já tinha vivido, aquela reviravolta é demasiado estranha. Volto a dizer, não sei explicar porque sinto isto, mas faltava qualquer coisa.

Enfim, não foi um livro que me tenha cativado, e não voltarei a ler nada deste autor. Provavelmente o meu descontentamento com o livro é devido ao facto de não ter gostado muito da sua escrita, o que veio influenciar a forma como eu vi as personagens e senti a história.

Previous
Next Post »

2 comentários

Write comentários
Tânia G.
AUTHOR
25 de março de 2015 às 12:03 delete

Olá,
O único livro que li deste autor foi "Três metros acima do céu" e gostei muito. É uma história comovente e tem o bad boy que afinal se preocupa com os outros.
Se quiseres voltar a ler algo do autor tenta "Três metros acima do céu" acho que deves gostar apesar de ser mais dramático.
Beijinhos

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
30 de março de 2015 às 23:43 delete

Olá,
Obrigada Tânia! Então quando me cruzar com esse livro, vou dar outra oportunidade ao escritor :)
Beijinhos

Reply
avatar