[Opinião] O Jogo de Ripper - Isabel Allende





Titulo Original: El Juego de Ripper
Tradução: Ângela Barroqueiro
Editora: Porto Editora
Paginas: 400
Classificação: 3/5




Sinopse
India e Amnada Jackson sempre se apoiaram uma à outra. No entanto, mãe e filha não poderiam ser mais diferentes. Indiana, uma bela terapeuta holístia, valoriza a bondade e a liberdade de espírito. Há muito divorciada do pai de Amanda, resiste a comprometer-se em definitivo com qualquer um dos homens que a deseja: Alan, membro de uma família da elite de São Francsico, e Ryan, um enigmático ex-navy seal marcado pelos horrores de guerra.
Enquanto a mãe vê sempre o melhor nas pessoas, Amanda sente-se fascinada pelo lado obscuro da natureza humana. Brilhante e introvertida, a jovem é uma investigadora nata, viciada em livros policiais e em Ripper, um jogo de mistério online em que ela participa com outros adolescentes espalhados pelo mundo e com o avô, com quem mantém uma relação de estreita cumplicidade.
Quando uma série de crimes ocorre em São Francisco, os membros de Ripper encontram terreno para saírem das investigações virtuais, descobrindo, bem antes da polícia, a existência de uma ligação entre os crimes. No momento em que Indiana desaparece, o caso torna-se pessoal, e Amanda tentará deslindar o mistério antes que seja demasiado tarde.

Opinião
Na minha adolescência li alguns livros desta autora (Zorro, A Casa dos Espíritos, A Cidade dos Deuses Selvagens, O Bosque dos Pigmeus, O Reino do Dragão de Ouro, ), mas há vários anos que não lia nada dela. Quando vi que ela tinha publicado um policial, fiquei bastante entusiasmada com a ideia! Infelizmente, foi uma grande decepção.
Neste livro não está presente a magia que associo à escrita, e a forma como ela desenvolveu a história também não me fascinou. A parte introdutória é muito extensa, havendo uma descrição exaustiva de todas as personagens, as suas histórias, o seu passado, os seus pensamentos e vivências. Se estivéssemos a falar de outro género literário, toda esta introdução poderia fazer mais sentido, e seria muito interessante mas, com o desenrolar da história sem haver nenhum tipo de acção nem nada que encaminha-se na direcção do crime anunciado na sinopse, torna-se maçador.
Sempre gostei dos tipos de personalidade que a escrita insere em cada uma das suas personagens e isso é um dos pontos altos do livro. Mas, neste livro, a história do policial parece ser contada como uma história paralela à vida das personagens, não sendo o ponto principal do livro.
Sinceramente, fiquei desiludida com a história e, sobretudo, fiquei com pena. Gosto muito da autora e este foi, sem dúvida, o livro dela que menos gostei.
Apesar de tudo, fiquei ainda com mais vontade de voltar a ler livros dela, mas do género que associo mais à sua escrita.

Previous
Next Post »