[Um Livro, Um Filme] Harry Potter e a Pedra Filosofal



Título Original: Harry Potter and the Philosopher’s Stone
Ano: 2001


Género: Aventura, Família, Fantasia
Duração: 152


Realizador: Chris Columbus
Intérpretes: Daniel Radcliffe, Ruper Grint, Emma Watson, Richard Harris




Hoje venho falar-vos do primeiro filme da saga Harry Potter. A primeira vez que vi este filme foi no cinema, no dia da ante-estreia. Apenas com 11 anos, ver o mundo que povoava os meus sonhos no cinema foi um sonho realizado.
Sei que saí do filme super entusiasmada, a adorar os actores, a realização do filme, a adaptação do livro. Sei que vi e revi o filme nos anos a seguir à sua estreia, mas depois passei vários anos sem voltar a vê-lo.
Agora, 13 anos passados, voltei a vê-lo. A primeira coisa que me passou pela cabeça quando surgiram as personagens foi “oh…são tão pequeninos!”. Depois de ver os últimos filmes da saga em que os actores já são adultos, voltar a ver os primeiros filmes, em que os protagonistas têm apenas 11/12 anos é mesmo engraçado. É muito curioso ver os seus primeiros passos no mundo do cinema e a forma como eles foram evoluindo de filme para filme. Mas depois dessa primeira reacção comecei a ver alguns defeitos no filme – as falas das personagens são demasiado artificiais (parece que os actores estão apenas a ensaiar e não a representar), os efeitos especiais são mais fracos do que o que eu me lembrava, e existem algumas diferenças entre o livro e o filme. As que me ficaram na cabeça foram:
- A forma como Hagrid se separou de Norbert, o dragão. No livro ele é levado por Harry e Hermione
, durante a noite, para a torre mais alta da escola. À sua espera está Charlie, irmão de Ron, para levar o dragão com ele para a Roménia. No filme, tudo isto é cortado.
- Quando Harry se encontra com o centauro Firenze na Floresta Proibida. No livro surgem mais dois centauros e Firenze acaba por “dar boleia” a Harry para junto de Hagrid.
- Na parte final do livro, quando os 3 amigos vão à procura da pedra filosofal, são excluídas 2 provas. Cada prova foi criada por um professor da escola, e eles excluíram a prova referente a Defesa contra as Artes das Trevas – um troll que já estava inconsciente-, e Poções – vários frascos de poções, com um enigma, em que apenas uma delas ajudaria a pessoa a passar para a prova seguinte.
Por outro lado, gostei de muitas coisas da adaptação - a arrogância de Hermione no início da história, que depois vai sendo "amansada", o jogo de Quidditch, Hogwarts, a Professora McGonagall, o Professor Snape...estes, entre outras coisas, foram adaptações muito bem feitas do livro.

Posso dizer que foi muito giro voltar a ver este filme que tanto marcou a minha adolescência. Rever este filme ajudou também a ver o crescimento dos actores, tanto físico como na forma de representar. Apesar de os efeitos especiais não serem marcantes, e por vezes haver alguns pontos menos positivos do ponto de vista de representação, foi um bom início nesta saga que acompanhou mais do que uma geração de adolescentes.
Gostei mesmo de rever este filme. Daqui a algum tempo vou rever o segundo!



Previous
Next Post »

2 comentários

Write comentários
Carolina
AUTHOR
20 de maio de 2014 às 13:58 delete

Que nostalgia me assaltou! :')
Fiquei com vontade de rever os filmes e reler os livros! :p
Beijinhos!

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
20 de maio de 2014 às 23:37 delete

Como eu te entendo! Eu estou a tentar reler a saga toda e depois ir vendo os filmes! Só há uma complicação...decidi lê-los em inglês e por isso estou a demorar muito mais porque vou intercalando-os com livros portugueses...mas muito em breve vou rever o segundo filme :)
Boas leituras (e bons filmes)**

Reply
avatar

Mensagens populares