As Memórias do Livro - Geraldine Brooks [Opinião]



Título Original: People of the Book
Tradução: Ângelo dos Santos Pereira
Editora: Casa das Letras
Páginas: 386
Classificação: 4,5/5




Sinopse
Vencedora do Prémio Pulitzer, Geraldine Brooks oferece-nos este complexo e ambicioso romance estruturalmente rico e de grande intensidade emocional que arrasta os seus leitores para uma aventura que vai de Espanha às ruínas de Sarajevo, de Veneza às rochas ancestrais do norte da Austrália.
Em 1996, é oferecido a uma conservadora de livros raros o sonho de uma vida: a análise e conservação de um misterioso e magnificamente iluminado códice hebraico da Espanha do século XV e salvo da destruição durante o bombardeamento das bibliotecas de Sarajevo. Quando Hanna descobre uma série de minúsculos artefactos na encadernação do livro . um fragmento de uma asa de insecto, manchas de vinho, pedras de sal, um cabelo branco – começa a aceder aos mistérios passados que envolveram o livro e a desvendar as histórias dramáticas daqueles que o criaram e que tudo fizeram para o proteger.


Opinião
Um livro viciante. Bem escrito e com uma ritmo de acção muito bom.
Neste livro, a protagonista é Hanna, uma conservadora de livros, que tem em mãos um trabalho extremamente importante – o restauro de um livro hebraico do século XV.

“As Memórias do Livro” é então centrada sobre este livro, as suas histórias e a sua história. Com a análise dos vários fragmentos que persistiram no livro com o passar de anos, a protagonista consegue estabelecer uma possível rota que o livro tenha seguido, pelas possíveis mãos que passou, pela história que viveu.

A escritora para contar esta história optou por colocar a vida e as descobertas de Hanna num capítulo, sendo o capítulo seguinte sobre o livro. Vou tentar ser mais clara, num capítulo, a autora narra a vida de Hanna, como também as descobertas que ela faz no livro, como por exemplo uma mancha de sal, um cabelo, uma asa de insecto, etc, e no capítulo seguinte, a voz que está a narrar a acção é de outra personagem, de outro século, de outro país. Neste capítulo, esta nova personagem vai contar uma parte da história do livro, descrevendo como é que o livro ficou com determinado fragmento, ou com determinadas cores, ou a forma como foi pintado e decorado. Sendo assim, todo o livro é uma alternância de histórias, sendo sempre os capítulos impares contados por Hanna, e os capítulos pares por outra voz (são sempre personagens distintas) que viveram com o livro em determinada altura. Este é um dos grandes pontos positivos do livro. A forma como é contado é extremamente enriquecedora, e deixa o leitor com vontade de saber mais.

Outro ponto muito positivo no livro, é que o final é completamente surpreendente. Além da vida de Hanna, de um romance que existe pelo meio e por uma série de acidentes pessoais, nunca tinha imaginado como é que iria acabar o livro. O mais espantoso, é que a história deste livro é inspirada numa história verídica.

Um livro muito bem escrito e com uma temática interessantíssima, principalmente para amantes de livros.
Recomendo.
Previous
Next Post »

4 comentários

Write comentários
26 de maio de 2013 às 14:19 delete

Olá Kel,
há quanto tempo!!! Vim aqui te avisar q há um meme em meu blog para vc, espero q goste!

Abraços e boas leituras!

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
31 de maio de 2013 às 19:23 delete

Olá Amanda!
Ainda bem que comentaste! Vou dar uma olhadela ao teu blog.
Beijinhos

Reply
avatar
Maria João
AUTHOR
2 de junho de 2013 às 19:09 delete

fiquei com vontade de o reler :)

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
3 de junho de 2013 às 12:09 delete

O livro é muito giro não é Maria João?
Acredito que seja muito giro relê-lo. :)

Reply
avatar

Mensagens populares