Contos Encantados - Colecção "Biblioteca de Verão"




Colecção Biblioteca de Verão

Páginas: 63

Classificação: 5/5



Este livro é constituído apenas por 2 contos. São os dois tão bonitos, que eu me apaixonei por este pequeno livrinho. Para já, é o meu preferido desta colecçãozinha.


Os Sonhos do Jovem Rei – Oscar Wilde
Eu já sabia que gostava de Oscar Wilde, mas fiquei a gostar ainda mais deste autor. Este conto fala de um rapaz, filho de uma princesa, que foi levado para crescer longe do castelo, sem saber que possuía sangue real. Quando o velho rei descobre que não tem herdeiros, acaba por chamar o neto e introduzi-lo na vida da corte. Este rapaz, habituado a viver no campo, fica extasiado perante a beleza das jóias, palácios, roupas, etc. A sua coroação está próxima e ele só se interessa por um manto bordado a ouro, uma coroa cravejada de rubis e um ceptro decorado a pérolas. Na noite anterior à coroação, o jovem príncipe tem 3 sonhos, todos eles relacionados com os objectos que irá usar na cerimónia. No primeiro vê crianças a trabalharem em condições extremas, pálidas, com ar de famintos. Eles estão a fazer o manto para o futuro rei. O segundo sonho é relacionado com as pérolas para o ceptro real, em que o príncipe vê um escravo a mergulhar no mar em busca de pérolas, e quando regressa acaba por morrer, por ter estado tanto tempo debaixo de água, a uma grande profundidade. No terceiro sonho, o príncipe vê homens a trabalhar num rio á procura de rubis, enquanto observa uma discussão entre a Morte e a Avareza. Nesta discussão a Morte pede um grão de trigo à Avareza, e como esta não lhe dá, a Morte traz para o vale a dor. A Avareza continua sem dar o grão, e a Morte traz também a febre e a peste, matando toda a gente que habitava no vale. O príncipe quando acorda na manhã seguinte, diz aos seus criados que não quer os seus trajes, e que quer vestir a túnica feita de uma material grosseiro e usar um cajado de madeira, que eram os únicos pertences que trazia da sua vida passada. Quando chega à igreja recebe do povo assobios e impropérios. Triste com o seu povo, começa a rezar. Nesse momento surge um raio de luz que ilumina o jovem Rei, vestindo da forma mais rica e mais bela que alguém poderia imaginar.


Desvio Inesperado – Vicki Baum
Uma escrita muito diferente do anterior. Mais moderna, menos poética, mas não se torna menos interessante por isso. Um conto romântico, bonito, recheado de emoções forte e pensamentos muito bonitos, como a importância de ajudar o próximo.
Este conto centra-se num homem, Vincent Talley, que era muito conhecido por um livro que tinha editado e por um programa de televisão, que consistia em ajudar os outros – dar conselhos, ouvir os problemas das pessoas mais necessitadas. Ele viaja com a sua assistente, Bunks, para uma conferência noutra cidade. Devido a uma tempestade, com chuva torrencial, eles não conseguem chegar ao seu destino, tendo de parar numa cidade pequena e pouco importante.
Bunks está cada vez mais cansada de seguir o seu patrão, não pelo trabalho, mas pela falta de interesse que ele demonstra com os problemas dos outros. Isso antes não era assim, mas foi desanimando, e acabou por perder a paciência com os outros.
Nesta cidade, devido ao mau tempo, algumas casas acabam por ser inundadas. Vincent vai ajudá-las, conseguindo manter o povo unido e com coragem, voltando-se a sentir livre e orgulhoso por ajudar os outros (coisa que já não sentia à muito tempo). Bunks apaixona-se pelo médico desta cidade e por todo o ambiente da cidade, que lhe faz lembrar a sua infância, deixa o seu trabalho e fica com o seu amor. Vicente encontra a mulher que o seguirá para qualquer lugar, que partilha os mesmos interesses com o mesmo fulgor.
Previous
Next Post »

2 comentários

Write comentários
Rita
AUTHOR
30 de setembro de 2011 às 12:00 delete

Por Oscar Wilde, conheces um conto dele que se chama "O pescador"? (não me lembro se é esse o título completo, mas é sobre alguém que passava a vida a pescar não me lembro se as sombras se os sonhos dos outros...). Eu gostei muito =)

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
30 de setembro de 2011 às 12:35 delete

Olá Ritinha!
Não..nâo conheço esse conto. Se for tão bom como os dois que já li dele, vou adorar! :) Vou procurar esse conto!
Beijinhos

Reply
avatar

Mensagens populares