O Castelo dos Pirinéus – Jostein Gaarder



 





Título Original: Slottet i Pyreneene

Editora: Editorial Presença

Páginas: 176

Classificação: 5/5


 











Sinopse

Depois de trinta anos sem se verem, Solrun e Steinn reencontram-se, inesperadamente, no mesmo hotel onde viveram um amor apaixonado. Mas esse mesmo hotel, que em tempos testemunhara a força do seu amor, esconde também o mistério que envolveu o seu fim. Regressados às suas vidas presentes, os dois iniciam uma intensa e secreta troca de emails que volta a incendiar a antiga paixão, fazendo-os questionar os seus casamentos. Um romance fascinante nos leva a reflectir sobre a natureza da fé, do acaso, do universo e de tudo o que nele existe.


 

Opinião

Eu considero este escritor magnífico. É sem dúvida uma pessoa do mundo da filosofia, do "bem pensar". Para se ler um livro dele tem de se estar disposto a pensar, saber que é necessário reler algumas partes para conseguir interiorizar, e ter noção de que é uma escrita que não conta apenas uma história. A história principal é centrada num casal que, apesar de se terem afastado por terem pontos de vista muito diferentes, continuaram sempre a amar-se. Mesmo que pareça um romance, é muito mais que isso. Tendo como pano de fundo esta relação amorosa, o escritor escolheu um tema para o qual é necessário reflectir, e colocou cada personagem com um ponto de vista diferente, fazendo com que os dois se confrontassem. O que acontece é que não são apenas as personagens que formulam opiniões e as debatem. O leitor começa também a ter que pensar em determinados assuntos e reflectir em relação às várias opiniões apresentadas. Realmente, ele é um professor de filosofia que consegue pôr os seus "alunos" a "pensar". A grande questão colocada em todo o livro é aquilo em que as personagens acreditam. Temos de um lado um cientista que acredita cegamente na ciência e na forma como o mundo partiu de uma explosão, e que para ele nós somos uno com o universo. Nós, a natureza, o mundo, somos um todo. Não acredita na vida após a morte, nem em algo que não consegue ver ou sentir. Do outro lado, temos uma mulher que, depois de uma experiência paranormal, acredita que a vida não faria sentido se não houvesse um "seguimento". Este tema é abordado de várias formas, em que cada um vai contrapondo as suas ideias.

Além de todo este lado mais filosófico do livro, existe um mistério que só é revelado quase no final do livro – que tal como diz na sinopse foi o que levou ao término da relação entre este casal, e que também levou à mudança de pensamento da Solrun. O escritor consegue manter o leitor na expectativa durante todo o livro em relação a este mistério. Só no final é que dá a conhecer o que realmente aconteceu. Além disso, o livro tem um final completamente imprevisível! Ainda deixa o leitor mais atordoado, e ainda com mais coisas para pensar.

Um escritor fenomenal. Um livro que faz um leitor pensar!

Recomendo vivamente!
Previous
Next Post »

2 comentários

Write comentários
isa
AUTHOR
3 de setembro de 2011 às 14:03 delete

este é um dos livros que gostava de ler :)

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
3 de setembro de 2011 às 16:50 delete

Aconselho! É um excelente livro! :)
Boas leituras!

Reply
avatar