António Lobo Antunes



 

António Lobo Antunes nasceu em 1942, em Lisboa, na zona de Benfica, onde cresceu. É o mais velho de seis irmãos. Licenciou-se na Faculdade de Medicina, em Lisboa, carreira que afirmou ter seguido por acaso. Já aos 13 anos queria ser escritor. Especializou-se em psiquiatria por nela achar semelhanças com a literatura. Parte de sua experiência clínica foi praticada em Angola, durante a Guerra Colonial, depois do que retornou a Portugal.

No que concerne à política, apenas uma vez foi militante da APU (1980). No entanto, em relação à questão do poder, manteve-se um pouco distanciado, talvez por formação, herança do pai, anarquista.

Foi sensivelmente a partir de 1985 que Lobo Antunes passou a se dedicar quase exclusivamente ao ofício da escrita. Os temas abordados em suas primeiras obras são a Guerra Colonial, a morte, a solidão, a frustração de viver/não amar.

Tem três filhas: uma de 27, outra de 25 e outra de 15. Embora dedique a vida à escrita, costuma ir muitas vezes ao hospital. Sobre a escrita, Lobo Antunes diz: "Eu escrevo livros para corrigir os anteriores. E ainda tenho muito para corrigir".

A sociedade urbana da média burguesia é a mais retratada em seus livros, uma vez que esta sociedade caracterizou o seu ambiente familiar. Deste modo, o autor tem necessidade de partir de uma base real para a criação de suas obras.

Segundo o autor, suas principais influências foram os cinemas norte-americano e italiano, os andamentos da música e também alguns escritores que o encantaram na adolescência, como Céline, Hemingway, Sartre, Camus, Malraux, Júlio Verne e Emilio Salgari, acrescidos mais tarde com a descoberta primeiro de Simenon e, depois, dos russos Tolstoi e Tchekov.



Retirado de Wook
 


 

Opiniões

Quarto Livro de Crónicas


 

Obra

  • Memória de Elefante, 1979
  • Os Cus de Judas, 1979
  • A Explicação dos Pássaros, 1981
  • Conhecimento do Inferno, 1981
  • Fado Alexandrino, 1983
  • Auto dos Danados, 1985
  • As Naus, 1988
  • A Besta do Paraíso. 1989
  • Tratado das Paixões da Alma, 1990
  • A Ordem Natural das Coisas, 1992
  • A Morte de Carlos Gardel, 1994
  • A História do Hidroavião (com ilustrações de Vitorino), 1994
  • Manual dos Inquisidores, 1996
  • O Esplendor de Portugal, 1997
  • Livro de Crónicas, 1998
  • Exortação aos Crocodilos, 1999
  • Não Entres Tão Depressa Nessa Noite Escura, 2000
  • Que farei quando tudo arde?, 2001
  • Segundo Livro de Crónicas, 2002
  • Letrinhas das Cantigas (edição limitada, 2002)
  • Boa Tarde às Coisas Aqui em Baixo, 2003
  • Eu Hei-de Amar Uma Pedra, 2004
  • D'este viver aqui neste papel descripto: cartas da guerra ("Cartas da Guerra"), 2005
  • Terceiro Livro de Crónicas, 2006
  • Ontem Não Te Vi Em Babilónia, 2006
  • O Meu Nome é Legião, 2007
  • O Arquipélago da Insónia, 2008
  • Que Cavalos São Aqueles Que Fazem Sombra no Mar?, 2009
  • Sôbolos Rios Que Vão, 2010
  • Quarto Livro de Crónicas, 2011
Retirado de Wikipedia
 
Previous
Next Post »