Siddhartha – Herman Hesse


Siddhartha

Herman Hesse


Páginas:
156


Clasificação: 5/5





Sinopse


Filho de um brâmane, desde cedo Siddhartha se destacou pela sua inteligência, a ponto de familiares e amigos lhe augurarem um futuro brilhante. Ele, no entanto, temendo pela salvação, parte, acompanhado pelo amigo Govinda, entretanto "refugiado junto do sábio Buda", ao encontro da paz espiritual. Neste deambular, cruza-se com a bela Kamala, com quem se "entrega à vida dos sentios" até ao momento de buscar na cidade, a experiência "indispensável à paz" e " unidade do universo".

Um encontro com o barqueiro Vasudeva, há-de, no entanto, de o levar até à floresta, onde, finalmente, apreende " a unidade e harmonia de todas as coisas".


Opinião


Um livro que vale a pena ler pelo conteúdo e não só pela história. Faz pensar, passamos toda a leitura a analisar a personagem, a analisar o universo, a analisar-mos os nossos pensamentos e ideais.

Uma história muito simples, mas com imensa coisa para absorver. Penso que para conseguir interiorizar tudo o que o autor diz, necessitava de ler o livro, pelo menos, mais umas 2 vezes.

Um grande escritor, uma história profunda. A busca do "Eu", a conquista de ideias.


Um jovem que abandona o conforto da sua família, da sua casa, para partir em busca de conhecimento.

Numa primeira fase, Siddhartha, depois de abandonar a sua casa e a sua religião, entra no mundo dos samsara, o mundo das sensações. Quando se começa a aperceber que tem de anular o seu Eu para se sentir uno com o mundo, percebe que para se afastar do que é, tem primeiro que se conhecer a fundo, saber, realmente, que é o Siddhartha. Para isso, abandona esta forma de vida e parte em busca do mundo dos "simples mortais". Apaixona-se por Kamala, e começa a integrar-se na sociedade com um homem de negócios. Quando começa a ver-se dominado pela ganância, raiva, ódio, vê que já sentiu o que havia para sentir, e parte em busca de mais. Sai deste mundo e encontra um barqueiro que vive em perfeita união com o rio.

Numa noite chega Kamala e traz consigo o filho de Siddhartha (este não sabia da sua existência). O seu mundo transforma-se perante os seus olhos, porque pela primeira vez na vida, depara-se com o "sentir" do verdadeiro amor. Com esse forte sentimento, e com o sofrer que lhe está inerente, ele consegue finalmente cumprir um dos seus objectivos – alcançar a serenidade do Nirvana; sentir-se uno com o Universo.

E finalmente percebe porque é que as palavras que outros lhe passavam como doutrina não o preenchiam! Porque uma pessoa só pode conhecer algo depois de senti-lo, vivenciá-lo! A sua doutrina foi assim conseguida através de sentimentos, de emoções, da história da sua vida!

Um livro extremamente complexo. Soberbo e profundo.

Uma história que aproxima toda a gente, porque todos nós dependemos das nossas vivências, das nossas emoções. É o nosso elo de ligação.

Além destas conclusões poderiam-se retirar muitas outras, tais como o mal da devassidão, o mal da sociedade, e tantas outras.

Um livro que marca o mais profundo do nosso ser! Aconselho vivamente!

Previous
Next Post »

6 comentários

Write comentários
Landa
AUTHOR
9 de abril de 2011 às 11:05 delete

Mais um livro que tenho curiosidade de ler. Gosto e livro que retratem outras culturas e pela tua descrição parece que a história vale a pena.

Boas leituras

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
9 de abril de 2011 às 14:23 delete

É um excelente livro, escritor por um soberbo escritor!
O livro foca essencialmente a religião da índia, e não propriamente a cultura!
Mas o livro é muito bom! :D

Boas leituras para ti também
Beijinhos*

Reply
avatar
Landa
AUTHOR
10 de abril de 2011 às 10:48 delete

O que quiz dizer é que gosto de conhecer outras crenças e formas de vida. Achei muito interessante colocares a biografia do respectivo autor. Eu, por exemplo, não conhecia o Herman Hesse.

Bjs

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
10 de abril de 2011 às 23:48 delete

Ainda bem que gostaste! :D
Tinha visto a biografia do autor dos livros noutros blogues e achei interessante! Muitas vezes não temos mesmo a mínima ideia de quem são "os senhores" nem o que fazem! :)

Beijinhos

Reply
avatar
24 de abril de 2011 às 08:50 delete

oi

Já ando de olho nesse livro a muito tempo mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo.

Pela sua opinião fiquei ainda mais curioso. Gosto de livros assim, que possa estudá-los e absorver ao máximo o seu conteudo.

silenciosquefalam.blogspot.com

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
24 de abril de 2011 às 12:29 delete

Olá miGUEL

Este livro dá imenso que pensar e reflectir. Se gostas de livros assim, vais gostar deste!

Já fui visitar o teu espaçozinho. Gostei muito da variedade. Já estou a seguir :)

Boas leituras!

Reply
avatar