A Minha Verdade é o Amor – Luanne Rice





A Minha Verdade é o Amor

Luanne Rice

348 páginas

Classificação: 2/5






Sinopse

Família. Amizade. Amor. Paixão. O milagre está prestes a realizar-se mas, tal como a maioria dos milagres, só pode surgir depois da noite mais escura e depois do maior desgosto de todos. A vida pode ser tão precária como um passeio numa falésia e as suas maiores recompensas só são alcançadas por aqueles que ousam arriscar tudo... por amor.

A irmã Bernardette Igatius regressa à Irlanda na companhia de Tom Kelly em busca do passado - e do filho - que deixaram para trás há mais de 20 anos. Foi ali que aqueles dois antigos amantes passaram uma época mágica antes de o chamamento de Bernardette a ter transformado em Madre Superiora da Academia Estrela do Mar. E se foi um milagre que os afastou, um outro está prestes a uni-los.

Entretanto, algures em Dublin, um jovem, Seamus Sullivan, sonha em reunir-se com o seu primeiro e único amor. Do outro lado do Atlântico, numa mansão de newport, eesa rapariga, já adulta, trabalha como criada e aguarda com uma fé que desafia toda a razão pelo milagre que lhe devolverá o único rapaz que amou.

A Minha Verdade é o Amor é um livro marcante sobre os mistérios do passado e o relato inesquecível de duas histórias de amor imortais.



Opinião

Já estava há algum tempo com vontade de ler outro livro desta autora. Li o "Tua para Sempre" e tocou-me o amor das personagens e a forma simples, fluente da escritora, que faz com que o romance e a magia presente no coração das personagens se torne mais próximo de nós.

Este livro desiludiu-me bastante. A escrita é a mesma, e a importância que a autora dá aos sentimentos e emoções de cada personagem continuam presentes. A história é que me decepcionou! Ela mostra a força do amor, a força de duas pessoas apaixonadas, que mesmo estando a viver em continentes diferentes, conseguem lutar contra a distancia e manter a paixão viva nos seus corações.

Mas apesar disso, a autora coloca uma mãe prestes a ter um filho, com uma óptimo companheiro que faria tudo por ela, e uma família para a apoiar, e mesmo assim opta por dar o filho para adopção e decide seguir um caminho de fé – ser freira! Se isto é uma história de amor, não entendo como o amor pelo filho foi inferior à decisão de amar Cristo.

Um livro que me desapontou. Quando pegar noutro livro desta escritora vou ter mais atenção ao tema abordado!

Previous
Next Post »

2 comentários

Write comentários
Anónimo
AUTHOR
5 de fevereiro de 2012 às 14:59 delete

Tb me desapontou muito. Ela é das heroínas mais egoistas que conheci e não so por ter abandonado o filho.
Foi tb por ter privado o pai dele e por ter prendido o homem que a amava a ela tantos anos. Ele não teve hipóteses de criar uma família com outra pessoa porque de certa forma ela o mantinha preso a ela mesmo sem querer nada com ele.

E ele, o Tom, tb foi bastante fraco ao não lutar pelo filho. Apesar disso gostei muito dele e tive pena do fim que ele teve.

Quanto ao casal secundário a rapariga tb foi uma fraca ao envolver-se com o outro tipo.Acho que o único personagem que gostei mesmo foi o filho deles.

Bjs
Carla

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
5 de fevereiro de 2012 às 16:48 delete

Olá Carla,

Concordo plenamente contigo.
Por acaso já leste outro livro desta escritora? O que achaste?
Beijos e boas leituras

Reply
avatar