Mulheres da China - Xinran


Mulheres da China

Xinran


Editora: Livros Quetzal

Páginas: 272

Classificação: 4/5



Sinopse


Durante oito inesquecíveis anos, a jornalista Xinran apresentou na China um programa de rádio em que muitas mulheres falavam de si próprias e da sua vida. «Palavras na Brisa Nocturna», assim se chamava, rapidamente se tornou no mais famoso programa de rádio chinês. Nele se revelava o que significa ser mulher na China de hoje. Nesta primeira obra impressionante, Xinran revela as muitas formas como foi obrigada a contornar o sistema e dá voz a todas as mulheres chinesas, independentemente do seu estrato social. Este é um livro que começa onde Cisnes Selvagens de Jung Chang terminou: a vida das mulheres chinesas depois de Mao.

Opinião


Gostei muito de ler este livro, apesar de ser um dos livros mais duros que já li. Tem partes muito chocantes, que chegam a dar uma certa repulsa pelo ser humano.

Comecei a ler este livro sem saber do que se tratava. A minha mãe tinha-o lá em casa, e disse-me que gostou imenso de o ler. Como levo as suas opiniões literárias muito em conta, resolvi debruçar-me sobre este livro.

Como diz no resumo, é escrito por uma jornalista, que tinha um programa de rádio em que as ouvintes falavam da sua vida. Xinran, ouve todo o tipo de histórias macabras de vidas arruinadas por questões políticas, maus tratos, casamentos forçados e violações.

Posso dizer que eu não tinha quaisquer tipos de conhecimentos das questões políticas ou sociais da China, e deparei-me com um mundo completamente diferente do mundo ocidental, com um regime político diferente e culturas antiquadas. Um mundo dominado por homens, que usam e abusam do poder pelas mulheres, havendo casos em que a mulher é apenas um instrumento de reprodução. Li várias histórias de dor, repulsa, nojo, força, loucura. Todas elas tinham em comum as vidas duras e a forma bruta de como as mulheres eram tratadas.

Eram muitos os casos em que na Revolução Cultural, os pais que eram pessoas cultas ou com alguma influência, eram levados para prisões e os filhos levados para instituições para se tornarem "pessoas instruídas" convivendo com filhos de camponeses, que os maltratavam, cuspindo-lhes todos os dias. Em famílias com algumas posses, eram-lhes retirados os terrenos e propriedades e, para "reeducarem" as crianças do sexo feminino levavam-nas para grupos de estudo, onde eram violadas vezes sem conta, por vários homens diferentes.Li descrições de violações horrendas, tanto com mulheres como com crianças, casamentos forçados, histórias de perda de familiares num terramoto de fazer arrepiar.


É um livro duro, mas muito bem conseguido!

A escritora nunca poderia escrever estas histórias no regime em que a China vive. No último capítulo do livro, ela explica que foi viver para Inglaterra, e aí proporcionaram-se as condições para puder passar para o papel as histórias que a marcaram, e que lhe ficaram para sempre presas no coração.

Se gostam de história, leiam o livro.

Ficaram chocados com a escravatura e violação humana que ainda acontece nos dias de hoje, mas vale a pena ler o livro!


Apenas aconselho a não o ler antes de dormir….aconteceu-me algumas vezes ficar deprimida depois de ler alguns capítulos, e de ter de ir ver televisão, ou ler algo diferente, para conseguir dormir tranquila..


Previous
Next Post »

4 comentários

Write comentários
Barroca
AUTHOR
23 de outubro de 2011 às 09:44 delete

Fiquei interessada, apesar de adivinhar ser um livro brutal.

Pelos media, tenho tido conhecimento de algumas práticas na China que agora se descobrem, mas a informação é vital, quanto mais não seja para valorizarmos a liberdade que temos, apesar de não ser tudo rosas neste canto luso.

abraço,

Barroca.

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
23 de outubro de 2011 às 12:53 delete

Olá Barroca!

Sim, este livro é chocante. Houve alturas que fiquei mesmo mal ao ler algumas partes.

Mas peno o mesmo que tu. Devemos ter conhecimento do que se passa fora do nosso habitat, e é bom que estes livros comecem a ser cada vez mais lidos para as pessoas terem noção de como tratam as mulheres noutras partes do muno.

E acredita, houve muitas alturas que ao ler este livro dei muito mais valor à minha vida!

Sê bem vinda a este cantinho!
Beijo.

Reply
avatar
Anónimo
AUTHOR
5 de fevereiro de 2012 às 15:01 delete

Este livro marcou-me muito. Muito bem escrito, sem dúvida.

Bjs
Carla

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
5 de fevereiro de 2012 às 16:51 delete

É realmente um livro que marca. Já o li há algum tempo e há histórias que ainda me lembro como se as tivesse lido ontem. A escritora tem publicado em português outros títulos deste género. Quando tiver oportunidade vou tentar ler mais alguma coisa dela.
Beijos

Reply
avatar

Mensagens populares