As Memórias de uma Gueixa

















Sinopse


Sayuri tinha um olhar invulgarmente belo, de um cinzento translúcido, aquático, a reflectir numa míriade de cristais, límpidos o brilho prismático e incandescente do universo perfeito e atroz sobre o qual repousava. Era uma transparência súbita, inesperada, a constratar violentamente com a estranha opacidade branca da máscara onde sobressaíam uns labios exageradamente vermelhos. E se os olhos ainda reflectiam Chiyo, a menina de nove anos, filha de pescadores, de uma cidade remota, junto ao mar, a máscara inquietantemente delicada, o penteado ostensivo, a sumptuosidade dos quimonos de brocados, ricamente ornamentados, pertenciam à mulher em que ela se tinha tornado, Sayuri, uma das mais célebres gueixas do Japão dos anos 30. É este mundo anómalo, secreto e decadente, construído sobre cenários de papel de arroz e que parece ser a manifestação da própria fantasia erótica masculina que Golden evoca com uma autenticidade notável e um lirismo requintadamente raro. Um romance sobre o desejo e a natureza indomitável do espírito humano; desafiador, cativante pela pureza da prosa, pela prodigalidade das nuances, das atmosferas, das imagens esculpidas com a precisão e subtileza da arte do bonsai.
Memórias de Uma Gueixa é o primeiro romance de Arthur Golden, uma obra admirável que rapidamente se tornou um sucesso internacional.


Crítica

Já li este livro há bastante tempo. Despertou-me muito o interesse por falar de um tema que, até o ler, sabia muito pouco - gueixas. Aliás, desconheço os costumes da cultura japonesa. Sempre senti algum fascínio por esta cultura visto ter determinadas coisas tão diferentes dos ocidentais - comida, música, aspecto, tradições. Neste livro conseguimos vislumbrar o mundo secreto das gueixas, e todos os costumes a elas associados.
Gostei imenso de toda a história, das pequenas histórias a que as gueixas são sujeitas para conhecerem os homens mais importantes, todas as personagens envolvidas, desde pessoas do povo até às camadas mais altas da sociedade.
É uma história que mostra o amor (porque qualquer pessoa é capaz de amar, fazendo a personagem ponderar sobre a sua profissão), a luta pela liberdade e a coragem, com um plano de fundo da Segunda Guerra Mundial.
A escrita é bastante simples e acessível, que leva o leitor a seguir a história com interesse e algum fascínio.

Mais tarde vi o filme, inspirado neste livro. Também gostei bastante do filme, apesar de este excluir algumas partes importantes da história. O livro, como acontece quase sempre, é bastante melhor que o filme.

Um bom livro!
Previous
Next Post »

4 comentários

Write comentários
Carlinha
AUTHOR
12 de agosto de 2010 às 14:03 delete

Pois é Kel eu fui ver este filme e devo dizer que foi dos filmes em que a qualidade da fotografia, as imagens deixaram-me completamente rendida, a história é muito linda e eu arrependi-me logo de não ter lido o livro mas ainda o quero ler pois acho que vale apena.

;)Boas Atmosferas;)

Reply
avatar
Ana
AUTHOR
8 de setembro de 2010 às 11:22 delete

Olá!

Um excelente livro e um excelente filme!

Boas Leituras;)

Reply
avatar
Jacqueline'
AUTHOR
7 de novembro de 2010 às 21:53 delete

Li este livro tambem nas férias e estou desejosa de ver o filme, ainda que o mais provável é acha-lo inferior ao livro :)

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
7 de novembro de 2010 às 22:20 delete

Jacqueline, gostei mesmo muito do livro.
Gostei do filme..não me decepcionou, o que normalmente acontece com a maioria das adaptações de livros para o cinema, mas não foi algo fenomenal! Mas vê! Depois diz alguma coisa! :D

Beijos e Boas Leituras!

Reply
avatar

Mensagens populares